Prova de Sidras no Restaurante Sidraria Celta Endovélico

Prova de Sidras no Restaurante Sidraria Celta Endovélico

A Fundación Asturies XXI, promotora do SISGA, realizou na cidade Invicta uma prova guiada de sidras premiadas no SISGA e, como não podia deixar de ser!, de sidra tradicional asturiana.

O Restaurante Sidraria Celta Endovélico, no Porto, foi o cenário privilegiado onde se desenrolou esta prova de sidras, na qual foi possível degustar-se as sidras premiadas nas edições passadas do Salão Internacional de Sidras de Gala (SISGA):

  • Cider 99 brut (República Checa)
  • Guzmán Riestra semiseca (Astúrias)
  • Tori Siidritalu rosao (Estónia)
  • La Naveta de Paca y Tola Bebides (Astúrias)
  • Mr Plume dulce (Letónia)
  • Viesk do lagar Panizales (Astúrias)
  • Anxelón Llimón do lagar Viuda de Angelón (Astúrias)
  • Pica pica (Inglaterra)
  • Cydr Sadownika (Polónia)

Naturalmente, e já fora da categoria dos prémios SISGA, também houve espaço para a sidra natural, com La Primera del Duque, Piñera Etiqueta Negra e Viuda de Angelón.

 

O evento, promovido pela Fundación Asturies XXI em colaboração com a Sidraria Celta Endovélico, uma autêntica instituição sidreira no Porto e a maior sidraria do país, dado que já existia uma importante relação prévia, contou com a participação de cerca de trinta pessoas, meios de comunicação especializados e influencers, assim como importadores portugueses de sidra e, em geral, amantes da sidra.

A experiência foi um verdadeiro sucesso, tanto pelo interesse demonstrado pelos assistentes, que participaram activamente à margem da prova, dando opiniões e colocando questões pertinentes, como pela atenção e esforço por parte de Maria José Valente e Jaime Barros, proprietários da sidraria e autênticos dinamizadores da sidra nesta cidade portuguesa e no país.

Conhecer em primeira mão a ampla variedade de sidras existentes no mercado, assim como a qualidade das mesmas, surpreendeu positivamente os participantes no evento.

A Fundación Asturies XXI regista uma notável actividade na promoção da cultura sidreira internacional e asturiana, em particular, realizando o conceituado SISGA, bem como provas guiadas a nível internacional para dar a conhecer o fantástico mundo da sidra e impulsionar o seu consumo. Este ano, devido às restrições impostas pela pandemia da Covid-19, a actividade esteve limitada, obrigando à suspensão de apresentações já planeadas para outras cidades europeias e à adopção de um novo modelo da décima edição do Salão Internacional de Sidras de Gala, em Gigón.

Share this post


× Bem-vindo, precisa de ajuda?